As últimas horas de morador de rua que morreu na madrugada mais fria do ano em SP

Com frio e fome, Isaías de Faria, de 66 anos, chegou ao centro de convivência São Martinho de Lima, na zona leste de São Paulo, na manhã desta quarta-feira (18). Ele passou por uma triagem e pegou uma senha para tomar um café da manhã distribuído diariamente no local, por volta das 8h. Mas ele teve uma convulsão, caiu e morreu antes de fazer a refeição.

Três horas depois, o corpo permanecia no local, isolado por algumas fitas e coberto por um lençol branco, ao lado de um chapéu e da mochila da vítima. Isaías era velado pelos olhares cabisbaixos de dezenas de moradores de rua que aguardavam ser chamados para o almoço que também é oferecido de graça no local.

As testemunhas que viram o momento em que Isaías morreu disseram que ele só estava vestido com uma blusa fina e tinha sinais de hipotermia, como paralisação do corpo e dificuldade para falar.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a cidade de São Paulo registrou 6,6ºC na madrugada desta quarta, a menor temperatura para o mês de maio dos últimos 32 anos.

Além de Isaías, outras centenas de pessoas tiveram de suportar a madrugada fria da maior cidade do Brasil sem ter abrigo.

Neste vídeo, o repórter da BBC News Brasil, Felipe Souza, ouve os relatos desses moradores de rua, que explicam como se protegeram da temperatura e do vento na capital paulista.

Confira.

Curtiu? Inscreva-se no canal da BBC News Brasil! E se quiser ler mais notícias, clique aqui: https://www.bbcbrasil.com

#BBCNewsBrasil #Moradoresderua #frio

comprar biblias

markadapaz