Bahia tem 9 locais para interromper gravidez de forma legal; veja lista

Iperba Brotas foto Carol Garcia GOVBA

Até março de 2022, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) possuía nove serviços de atenção à interrupção da gravidez nos casos previstos em lei na Bahia. Seis estão em Salvador: o Hospital Estadual da Mulher, o Instituto de Perinatologia da Bahia (Iperba), a Maternidade Maria da Conceição de Jesus, a Maternidade Climério de Oliveira, a Maternidade Tsylla Balbino e o Hospital Geral Roberto Santos. No interior, há o Hospital Estadual da Criança, em Feira de Santana, o Hospital Esaú Matos, em Vitória da Conquista, e o Hospital Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Porto Seguro.

Leia a matéria principal: Saiba o que é stealthing, tipo de estupro que mulheres são vítimas ‘sem perceber’

De acordo com o médico David Nunes, ginecologista obstetra do Iperba, muitas mulheres adolescentes chegam ao serviço de saúde, mas não conseguem realizar o aborto, em alguns casos, por uma idade gestacional avançada. “As pessoas pensam que, reduzida à questão sobre interromper a gravidez ou se manter a gravidez, a situação está resolvida. Pelo contrário, é uma situação muito doída, sofrida para essas mulheres que mantêm a gravidez”, aponta.

O relato do médico, que atua numa instituição de referência em aborto legal na Bahia, é resultado da assistência às mulheres que não conseguiram abortar legalmente, não fizeram a interrupção clandestina da gravidez e foram acompanhadas por ele em seu pré-natal.

“Há histórias arrepiantes, de muito sofrimento, quer seja entre aquelas que pretendem manter a gravidez e esses filhos estarão presentes no núcleo familiar delas ou aquelas que vão deixar os filhos para adoção”, menciona Nunes.

Segundo Jamile Martins, médica do Hospital da Mulher, o atendimento é por demanda espontânea, 24h por dia, todos os dias do ano. O primeiro atendimento é o atendimento emergencial, no qual é feito acolhimento, notificação compulsória, consulta médica ginecologista, avaliação com assistente social. Depois, são solicitados exames específicos.

“Após alta, a paciente será acompanhada por ginecologista, infectologista, assistente social, psicóloga e assessoria jurídica”, explica a Jamile Martins.

Além da rede cadastrada, a Sesab também disponibiliza em seu site informações sobre os serviços que atendem pessoas em situação de violência sexual e os que realizam aborto previsto em lei no estado da Bahia.

Contudo, a página estava fora do ar até a sexta-feira (25). Para a defensora Lívia Almeida, esse é um avanço, mas ainda é preciso busca ampliação e capacitação nos locais que realizam o aborto legal.

Locais que realizam abortos previstos legalmente:

  1. Hospital Estadual da Mulher – Salvador
  2. Instituto de Perinatologia da Bahia (Iperba) – Salvador
  3. Maternidade Maria da Conceição de Jesus – Salvador
  4. Maternidade Climério de Oliveira – Salvador
  5. Maternidade Tsylla Balbino – Salvador
  6. Hospital Geral Roberto Santos – Salvador
  7. Hospital Estadual da Criança – Feira de Santana
  8. Hospital Esaú Matos – Vitória da Conquista
  9. Hospital Deputado Luís Eduardo Magalhães – Porto Seguro.

*Especial para o Instituto Patrícia Galvão.

Fonte: Correio 24hs

comprar biblias

markadapaz