Criança sofreu queda e fraturas em parque de Lauro de Freitas um mês antes de acidente

crianca

Um mês antes de um brinquedo arremessar pai e filha no parque de diversões do Parque Shopping, em Lauro de Freitas, uma criança de 9 anos fraturou dois ossos, também no Magic Games Park, e precisou passar por cirurgia. A mãe do pequeno Davi, Letícia Silva, 29, afirma que o acidente envolvendo o filho não foi culpa do parque, mas acusa a empresa de descaso durante o atendimento do menino.

Segundo a empresária, no dia 20 de fevereiro, ela levou o filho para passear no parque. Depois de acompanhá-lo em alguns brinquedos, ela o deixou em um local fechado e monitorado por funcionários do parque, serviço pelo qual diz ter pago cerca de R$ 20. Davi ficou brincando com outras crianças e a mãe foi para uma lanchonete dentro do shopping center. “A gente deixa o número de telefone lá para quando a criança quiser sair, ligarem”, diz.

csm WhatsApp Image 2022 03 22 at 16.47.41 b4bf5a6340

Letícia Silva e o filho Davi, de 9 anos. A mãe só ficou sabendo da gravidade do caso quando levou o menino ao hospital (Foto: Acervo Pessoal)

O que a mãe não viu, mas o filho relata, é que ele estava em pé na borda da piscina de bolinhas quando uma colega o empurrou e ele caiu. “Até aí tudo bem, as crianças são isentas da culpa. Mas quando ele caiu na piscina de bolinhas, que era para amortecer a queda, fraturou dois ossos do braço, o rádio e a ulna. Ele falou que a piscina não tinha bolinhas o suficiente e que ele bateu em alguma coisa muito dura”, diz.

A mãe também conta que, depois da queda, o menino disse aos amigos que estava com dor e pediu que chamassem a monitora, que não foi checar o que havia acontecido. “A pior parte é que uma coleguinha saiu para pedir ajuda e a funcionária o mandou ir até ela. Duas crianças tiraram meu filho da piscina de bolinhas e no momento em que puxaram ele pelo braço pode ter sido que tenha quebrado um dos ossos”, relata.

Depois do ocorrido, os bombeiros do parque prestaram os primeiros socorros e, quando finalmente ligaram para Letícia e ela chegou ao local, o braço de Davi já estava imobilizado. “Eles só perguntaram se a gente queria que eles levassem ao hospital ou se nós levaríamos. Eu acredito que bombeiros têm consciência quando um osso está solto, mas eles não falaram nada”, relembra.

Quando o menino disse que estava com fome e que a dor tinha melhorado, os pais ainda o levaram para fazer um lanche dentro do shopping. Pouco tempo depois, Davi voltou a reclamar de dor e foi levado ao hospital. Foi aí que a mãe, que até então não sabia da gravidade do caso, levou um susto.

“Eu só fui saber o que tinha acontecido mesmo na sala do raio-x, quando o rapaz tirou a tala e eu não consegui olhar. Eu tirei forças não sei de onde, porque eu também quase entrei em desespero […] Ele ficou com o braço literalmente pendurado, só não teve fratura exposta, mas os dois ossos ficaram moles”, diz a mãe.

O menino teve que passar por cirurgia, colocou pinos, ficou três dias internado e há um mês está com o braço esquerdo imobilizado. A mãe conta que procurou o parque de diversões através de e-mail para falar sobre o ocorrido, mas até agora não recebeu nenhum posicionamento. Letícia diz também que o Magic Games apagou comentários em que ela falava sobre o acidente nas redes sociais.

csm WhatsApp Image 2022 03 22 at 17.17.28 3648caa058

Após a cirurgia, o médico colocou um Fio de Kirchnner no local, para correção da fratura (Foto: Acervo Pessoal)

Depois que ficou sabendo que Raimundo Albuquerque, 44, e a filha Helena sofreram um acidente no último sábado, no mesmo local, ela decidiu falar com a imprensa: “Não foi um caso isolado porque aconteceu comigo”. Letícia está reunindo provas para tomar uma medida judicial contra o parque. A mãe também reclama que o ambiente não é agradável para os pais acompanharem as crianças.

“O parque é extremamente abafado, é impossível ficar acompanhando as crianças que estão se divertindo. Para os pais, é um local extremamente escuro e abafado. É literalmente um galpão”, relata. A reportagem procurou o Magic Games Park para falar sobre o acidente, mas a empresa não retornou até a publicação desta matéria.

*Com orientação da subeditora Fernanda Varela

Fonte: Correio 24hs

comprar biblias

markadapaz