Endometriose: Ação vai oferecer orientações e exames gratuitos neste sábado

O Movimento Brasileiro de Conscientização da Endometriose (MovEndo) vai promover neste sábado (26), na sede da Associação Bahiana de Medicina (ABM), uma ação para contemplar 80 mulheres com exames diagnósticos gratuitos ou com descontos e orientações sobre a endometriose. O atendimento busca fortalecer a campanha mundial Março Amarelo na Bahia e vai acontecer das 9 às 12 e das 14 às 17 horas. Serão atendidas mulheres em idade fértil com idade entre 20 a 45 anos. A distribuição de senhas acontecerá na sexta-feira (25), a partir das 8 horas, na sede da ABM (Av. Baependi, 162), em Ondina. Entre os serviços gratuitos que serão oferecidos, destacam-se: orientações sobre endometriose com ginecologista, radiologista e fertileuta (médico especialista em reprodução assistida); orientações nutricionais; orientações sobre fisioterapia pélvica; exames de glicemia; ultrassonografia (USG) para diagnóstico da endometriose, consultas médicas, encaminhamento de pacientes para o tratamento de fisioterapia na Universidade do Estado da Bahia (UNEB), distribuição de camisas e de material informativo. Haverá, ainda, distribuição de senhas para agendamento de consultas com nutricionista e fertileuta ou marcação de exames de ressonância magnética e USG com valores especiais. Uma triagem será realizada no local para identificar as mulheres que precisam, de fato, da gratuidade, e aquelas que podem se valer de descontos nos procedimentos. A endometriose é causada pelo crescimento inadequado do endométrio, tecido que recobre a parte interna do útero. Diante deste aumento anormal, o tecido pode migrar e se implantar em órgãos da região pélvica, atingindo principalmente ovários, parte inferior do útero, intestino e bexiga, gerando um processo inflamatório no organismo da mulher. O diagnóstico é feito a partir de um histórico detalhado apresentado pela paciente durante uma consulta médica, associado ao exame físico, ultrassom e/ou ressonância magnética. Não há cura para a doença, mas se a mulher se submeter ao tratamento adequado, os incômodos e consequências podem ser diminuídos drasticamente, evitando, inclusive, que a paciente tenha sua capacidade fértil comprometida. O uso de contraceptivos hormonais pode ajudar a bloquear os hormônios femininos, controlando sintomas e evitando a progressão da doença. Além disso, mudanças comportamentais como dieta anti-inflamatória, exercício físico regular e hábitos de vida saudáveis, como restrição do uso de álcool e fim do tabagismo, dentre outras medidas, são fundamentais no controle dos sintomas.Fonte: Bahia Notícias

comprar biblias

markadapaz