Fígado gordo. Sintomas que não pode ignorar (antes que seja tarde demais)

30
naom_63c9016f213b8
naom_63c9016f213b8

Existem duas sensações que podem ser sintomas de uma doença séria que é fundamental tratar. 'Silenciosa' durante muito tempo e de progressão lenta, a esteatose hepática, conhecida como fígado gordo, é um problema de saúde grave que, habitualmente, se manifesta quando já é tarde demais e que pode progredir para cirrose e câncer, levando mesmo à necessidade de transplante na idade adulta.

As dores de estômago e náuseas estão entre as queixas mais frequentes e podem indicar que a doença está piorando, de acordo com a Hawaii Pacific Health, citada pelo jornal Daily Express. "À medida que a capacidade do fígado para eliminar toxinas diminui, o desconforto digestivo irá provavelmente aumentar", afirma, acrescentando que "a náusea contínua é uma reação ao excesso de produtos residuais no corpo e o vômito inexplicável está frequentemente relacionado a problemas hepáticos".

Além destas complicações, os doentes também relatam perda de apetite. Este sintoma tende a ser o resultado de níveis anormais de leptina (um hormônio que, entre outras coisas, controla o apetite) e grelina (o hormônio da fome).

O mesmo jornal escreve que estudos publicados no World Journal of Gastroenterology revelam que os sintomas gastrointestinais mais apontados são inchaço abdominal (49,5%), dor abdominal (24%) eructação (18,7%), diarreia (13,3%) e obstipação (8%). O distúrbio gastrointestinal ocorre frequentemente na cirrose hepática e aumenta com o avançar da doença.

Fonte: Notícias ao Minuto