Não consegue pregar olho? Pode ser sinal de colesterol perigosamente alto

155
naom_5fecda8f54360
naom_5fecda8f54360

Passa as noites de um lado para o outro na cama com dores severas nas pernas? O colesterol elevado é uma condição que evolui silenciosamente, mas muitas das suas complicações não. É o caso da doença arterial periférica (DAP), alerta a Cleveland Clinic, nos Estados Unidos.

A DAP "caracteriza-se pela obstrução progressiva das artérias, mais frequentemente dos membros inferiores", resume o portal do Hospital da Luz, sublinhando ainda: "É responsável pela maioria dos eventos cardíacos (infarto agudo do miocárdio) e cerebrovasculares (AVC ou acidente vascular cerebral). Assim, nas pessoas com doença arterial periférica, o risco de morte aumenta até 25%".

A principal consequência? A isquemia, o termo médico que designa a presença de um fluxo de sangue e oxigênio inadequado a uma parte específica do organismo.

Segundo especialistas da Cleveland Clinic, a claudicação é "o primeiro sinal perceptível" da doença. A WebMD acrescenta que a dor e um formigamento podem se manifestar durante a noite. "Levantar-se ou apoiar as pernas na lateral da cama ajuda porque obriga o sangue a fluir para os membros inferiores", diz.

Sem tratamento, a DAP pode evoluir para gangrena, resultando na amputação. A boa notícia é que, na maioria dos casos, o tratamento inicia-se pela mudança no estilo de vida. Perder peso, parar de fumar e praticar esporte são aspectos fundamentais.

Recorde-se que existem dois tipos de colesterol: o HDL (o 'bom') e o LDL. O 'bom' colesterol é responsável pela eliminação de colesterol em excesso do sangue e do que se encontra depositado nas artérias, transportando de volta para o fígado, onde é eliminado. Já o 'mau' colesterol transporta o colesterol do fígado para os tecidos onde este poderá ser utilizado.

Os valores recomendados para o colesterol no sangue são:

Colesterol total – Colesterol LDL – Colesterol HDL – >40 mg/dl no homem e >45 mg/dl na mulher

Notícias ao Minuto