O desaparecimento de Sophia, mulher que impulsionou #MeToo na China

A detenção em Pequim e o julgamento de uma das principais feministas da China acendeu um debate global sobre a responsabilidade das instituições estrangeiras de proteger os estudantes da China.

Em 19 de setembro de 2021, a jornalista Sophia Huang Xueqin e o ativista dos direitos trabalhistas Wang Jianbing “desapareceram” a caminho do aeroporto da cidade de Guangzhou, no sul da China.

Huang estava prestes a pegar um voo para o Reino Unido para estudar na Universidade de Sussex com a bolsa de estudos Chevening, financiada pelo governo do Reino Unido.

Na China, Huang — cujas reportagens e campanhas sobre questões de direitos das mulheres ajudaram a dar início ao movimento #MeToo da China em 2018 — é considerada uma das principais feministas do país.

Agora, depois de mais de sete meses de detenção, espera-se que ela e Wang sejam julgados por acusações de “incitar a subversão do Estado”, uma alegação séria que pode levar a anos de prisão.

Neste vídeo produzido pelo BBC Eye, contamos a história de Sophia. Confira.

Reportagem em texto:
https://www.bbc.com/portuguese/internacional-61556166

Curtiu? Inscreva-se no canal da BBC News Brasil! E se quiser ler mais notícias, clique aqui: https://www.bbcbrasil.com

#BBCNewsBrasil #China #DireitosHumanos

comprar biblias

markadapaz