Os 15 erros mais comuns de quem faz dieta

A palavra dieta se refere a um regime alimentar que pode levar à abstenção de alguns ou de todos os alimentos, geralmente em caso de doença ou para perda de massa corporal gorda. A dieta é feita durante um determinado espaço de tempo e tem como finalidade conseguir resultados rápidos e duradouros… mas isso nem sempre acontece.

Quando o objetivo é perder peso, o segredo do sucesso está em um estilo de vida saudável que alia uma alimentação variada e equilibrada à prática de exercício físico. Porém, são muitas as pessoas que recorrem a extremos alimentares para obter os resultados mais rápidos, mesmo que isso não signifique que sejam duradouros ou que preservem a boa saúde.

+ 5 dicas para não errar na hora de escolher o sapato das férias

Apesar do conceito de dieta ser aplicado nas mais variadas alturas do ano, é no verão e no pós-festividades de Natal e Réveillon que as pessoas passam da teoria à prática, acabando, quase sempre, por desistir passadas poucas semanas devido às más estratégias ou até mesmo a erros bastante comuns, que fazem aumentar a sensação de fome, o cansaço e até mesmo o peso.

Mas, o que é que as pessoas fazem errado quando aderem a uma dieta? Em primeiro lugar, tendem a não consultar um nutricionista e sem saber se o regime alimentar adotado é o que mais se adequa às suas necessidades e objetivos. Depois, caem facilmente em teorias e mitos que nada mais fazem do que tirar a saúde e comprometer os resultados finais.

Segundo o site Eat This, Not That!, estes são os 15 erros mais comuns de quem faz dieta:

1 – Pensar em privação alimentar, seja no que diz respeito à quantidade, como à qualidade e à frequência dos alimentos;

2 – Excluir determinados alimentos ou grupos alimentares, um hábito que priva o organismo de nutrientes que são essenciais;

3 – Ter objetivos irreais e que não se baseiam nas capacidades e necessidades do próprio organismo;

4 – Procurar pelo milagre que não existe, recorrendo, para isso, a comprimidos e suplementos que prometem emagrecer;

5 – Não adotar um estilo de vida saudável e pensar que a privação alimentar é suficiente para perder peso e ganhar saúde;

6 – Ter muitas regras alimentares, fazendo de cada refeição um verdadeiro drama;

7 – Ser impaciente e querer resultados para ‘ontem’;

8 – Comer alimentos saudáveis em excesso só porque são saudáveis;

9 – Tornar as refeições muito básicas, sem cor e sabor – limitando-as, muitas vezes, a saladas ou a frango grelhado com arroz cozido;

10 – Abdicar das gorduras, até mesmo das saudáveis que tantos benefícios têm para a saúde;

11 – Procurar pela perfeição, seja o que isso for;

12 – Pular refeições ou aderir ao jejum intermitente sem saber se o organismo está preparado para isso;

13 – Abusar do consumo de fast food naquela que seria a refeição livre por semana;

14 – Não dar valor às calorias líquidas, isto é, as que têm origem em sucos de fruta, refrigerantes, leite, bebidas vegetais, etc.

15 – Não preparar o corpo para a mudança, fazendo pequenas alterações de forma gradual.

Fonte: Notícias ao Minuto

comprar biblias

markadapaz