Três suspeitos de assaltar joalherias de shopping de Campinas são presos

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Três suspeitos de participar de assalto a joalherias em um shopping da região de Campinas, interior de São Paulo, foram presos na madrugada deste domingo (26), nas cidades de Paulínia e Atibaia. Um quarto suspeito, de 42 anos, morreu.

Segundo informações da Polícia Militar e de funcionários de lojas do Parque Dom Pedro Shopping, os criminosos chegaram fortemente armados e invadiram duas joalherias, próximas à praça de alimentação. A Polícia Militar ainda não confirmou se algo foi levado da loja.

O crime aconteceu neste sábado (25) por volta das 20h no centro de compras, que fica às margens da rodovia Dom Pedro, que liga a cidade ao litoral norte.

Seguranças do estabelecimento trocaram tiros com os bandidos. Ao menos seis disparos foram ouvidos. Dois vigilantes ficaram feridos.
Imagens de câmera de segurança obtidas pelo UOL mostram uma funcionária sendo obrigada a colocar joias em uma sacola. Um homem aparece na gravação com um fuzil.

O vidro de uma loja de telefones celulares, que fica em direção à saída do estabelecimento, foi estilhaçado com os disparos. Os criminosos fugiram.

Um vídeo postado no YouTube por um cliente mostra a praça de alimentação completamente vazia após o tiroteio. No Twitter, moradores e frequentadores também publicaram mensagens, muitos sem entender o que estava acontecendo.

O shopping é o maior da cidade de Campinas e é frequentado, aos sábados, por milhares de pessoas. Procurado por UOL, o centro de compras disse em nota que "os envolvidos fugiram após assalto e nenhum cliente ficou ferido". "O shopping colabora com as investigações e reabrirá amanhã normalmente", complementou o shopping na manifestação à imprensa.

Em um segundo contato com o UOL, a assessoria do shopping informou que os seguranças feridos foram atingidos por tiros de raspão.

Os dois seguranças foram levados ao Hospital de Clínicas da Unicamp, que fica a poucos quilômetros do shopping. Segundo a unidade de saúde, eles tiveram ferimentos nas pernas, e passam bem. Eles devem ter alta neste domingo.

MOMENTOS DE DESESPERO
Na hora do tiroteio, o técnico em manutenção Lucas Ribeiro estava na praça de alimentação e só pensou em correr e salvar a mulher e o filho.
"Foi um barulho muito forte. Corremos para dentro de uma lanchonete e nos escondemos", contou.
O analista de sistemas Bene Junior disse que estava chegando próximo a um restaurante, que fica em outra entrada do shopping, quando viu a correria.

"Todo mundo desesperado procurando as saídas, pessoas quebrando as cancelas para sair com os carros. Um desespero", afirmou.

Funcionária de uma das lojas do shopping, a atendente Rosana Lima ficou em choque com a ação. "Foi muito ousado. Eles entraram em um momento que o shopping estava cheio. Ouvi os tiros e me escondi no estoque. Vários clientes entraram na sequência", afirmou.

PRISÕES
Segundo a polícia, uma mulher foi abordada por dois homens no estacionamento do shopping e obrigada a dirigir até Paulínia. Ao chegarem em um bar, os criminosos desembarcaram.

Guardas municipais foram averiguar e encontraram o suspeito, um homem de 39 anos. Ele estava na pose das chaves de um dos carros abandonados pelos criminosos, e foi preso em flagrante.

Em Atibaia, guardas municipais foram acionados para verificar a ocorrência de um homem baleado que havia dado entrada em um hospital. Ao chegar no local, verificaram que o homem, de 42 anos, havia morrido.

Duas pessoas que o acompanhavam, um homem e uma mulher, deram versões conflitantes sobre o ocorrido. Ao vistoriar o veículo usado por eles, os policiais encontraram uma pistola suja de sangue. Ambos foram levados para a delegacia e constataram que os três haviam participado do assalto. O homem e a mulher foram presos.

Fonte: Notícias ao Minuto

comprar biblias

markadapaz